Viagens ao exterior vão ficar mais caras com novo imposto

A partir do dia 11 os pagamentos de serviços turísticos (cruzeiros, hotéis, aluguel de carros, passeios, traslados, parques, etc.) no exterior serão passíveis de Imposto de Renda. Todos os recursos enviados para exterior por qualquer empresa ligada ao turismo (bilhetes aéreos, pacotes, hospedagem e locações através de fornecedores) terão uma taxa extra de 6,38% como Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF).

Para saber mais e acompanhar as últimas notícias, assine o canal no Youtube clicando aqui.

Strong-dollar-infuse-hope-for-Indian-inbound-travel-industry

A alíquota será de 6,38%, o mesmo valor do IOF, porém, não se engane: esse imposto é um IRRF, também conhecido como imposto de renda. Teoricamente, a alíquota seria de 33%, mas a inviabilidade e o impacto nos negócios seria tanta que foi negociado 6,38%. “A partir do entendimento costurado pelo ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, com o colega da Fazenda, Joaquim Levy, a alíquota a ser aplicada será de 6,38%, a mesma cobrada em operações de cartões de crédito. O novo índice depende de aprovação no Congresso Nacional”, de acordo com nota emitida pelo Ministério do Turismo.

O turista deverá agora levar em conta algumas variáveis antes de fazer sua escolha entre os vários meios de pagamento possíveis:

  • Taxa de câmbio usada
  • Momento em que é feita essa cotação
  • Alíquota de IOF
  • Outras taxas pagas
  • A segurança.

Veja as características de cada um dos meios de pagamento:

DINHEIRO EM ESPÉCIE

  • Varia de acordo com o banco ou a casa de câmbio e costuma ser mais alta. As taxas usadas pelos bancos costumam ser melhores, mas pode ser necessário apresentar comprovantes da viagem.
  • IOF cobrado: 0,38%, no momento da compra
  • Outras taxas: depende de onde for feita a compra. Bancos costumam cobrar uma porcentagem. Nas casas de câmbio, as taxas podem estar embutidas na cotação
  • Segurança: menor, pois está sujeito a perda, furto ou roubo

CARTÃO DE DÉBITO

  • A taxa usada depende do banco; a referência é o dólar turismo, mais caro que o comercial
  • IOF cobrado: 6,38%, no momento do uso do cartão, seja para uma compra ou em um saque
  • Outras taxas: cada banco cobra uma taxa diferente
  • Segurança: permite bloqueio em caso de extravio, furto ou roubo. Consulte seu banco sobre a possibilidade de requisitar um novo cartão ou saque emergencial. O prazo para a reposição do cartão varia de acordo com a região ou localidade onde o mesmo deverá ser entregue.

CARTÃO DE CRÉDITO

  • A taxa varia de acordo com a administradora do cartão. É comum que a referência seja o dólar comercial, mais baixo que o dólar turismo.
  • IOF cobrado: 6,38%, no momento da cobrança da fatura
  • Outras taxas: anuidade do cartão
  • Segurança: permite bloqueio em caso de extravio, furto ou roubo. Em geral, o cliente pode requisitar um novo cartão ou saque emergencial. O prazo para a reposição do cartão varia de acordo com a região ou localidade onde o mesmo deverá ser entregue.

CARTÃO PRÉ-PAGO

  • A taxa varia de acordo com a instituição que emite o cartão. A referência costuma ser o dólar turismo, mais alto que o comercial.
  • IOF cobrado: 6,38%, no momento da compra do cartão ou de novos depósitos (carregamentos)
  • Outras taxas: algumas instituições cobram taxas quando o cartão é usado em saques no exterior
  • Segurança: permite bloqueio em caso de extravio, furto ou roubo. Em geral, o cliente pode requisitar um novo cartão ou saque emergencial. O prazo para a reposição do cartão varia de acordo com a região ou localidade onde o mesmo deverá ser entregue.

CHEQUES DE VIAGEM

  • A taxa varia de acordo com a instituição que emite o cheque. A referência costuma ser o dólar turismo, mais alto que o comercial.
  • IOF cobrado: 6,38%, no momento da compra do cheque
  • Outras taxas: consulte o vendedor
  • Segurança: em geral, possuem seguro. O turista é reembolsado em caso de perda, furto ou roubo pelo banco emissor, em geral em um ou dois dias.

Para ficar sempre por dentro das últimas notícias e acompanhar viagens pelo mundo todo, não se esqueça de assinar o canal do Youtube clicando aqui.

  • Marcos Fernandes

    Esses políticos são uma vergonha! Roubam tudo quando podem e agora querem taxar as pessoas ainda mais para tamparem o rombo de tanta roubalheira, e para poderem roubar ainda mais, claro!
    Se continuar assim já já eles aumentam também o imposto para compra de papel moeda! VERGONHA!

  • Kiko Martins

    E se eu colocar no ebay a venda de um curso ant-stress via interent, por video conferência, como um curso qualquer, pagando pelo serviço de ensino, por um professional de qualquer área; e, como promoção, para quem pagar pelo curso, como investimento em conhecimento, e treinamento para melhoria do cidadão e da sociedade, eu, ou a minha empresa, decido incluir uma passagem d e ida e volata da Azul, para Orlando, 10 dias de hopedagem no HardRock café da Universal, translados, carro disponivel, ingresso de parques, e um AMEX (Americano) pre pago de $10,000 Dollares, para gastar a vontade, como promoção do meu curso anti- stress, para promover minhas vendas de cursos, da minha empresa. O aluno, ou a minha audiência teria que pagar esse imposto adicional tambem??…. Ou só paga preço do curso on line, em pormoção hoje por apenas US$ 16,599.00 em dez vezes no cartao, logo só teria de pagar pagar só o IOF com a fatura do cursinho, correto?

    • O custo da viagem cai ser mais caro de qualquer jeito independente de como você vai colocar isso no seu curso 😉

  • Eduardo Andrea Sento Se

    Escroques.

  • Fanjos

    Petralhas asquerosos!

  • Carlos Alberto de Arruda

    Nilson por favor onde saiu essa publicação com esses prazos e demais detalhes ?

  • Andre Luiz Stabel

    Vamos todos colocar a máscara de idiotas antes de ler a noticia no site do Min. Turismo: esses ladroes fdp pintaram a noticia como “a salvação do turismo e dos empregos no turismo”. Lembra da piada do bode na sala? pois é, o finado ministro Levy queria cobrar 33% de imposto e “deixou” por 6,38% !!!!! Como eles são bonzinhos!!!

  • Carlos Alberto de Arruda

    Uma questão importante: como vigora a partir de 11/jan/16 se depende de aprovação do congresso?

  • Emerson

    Uma das medidas da implantação do socialismo e, depois, do comunismo, é sobretaxar a classe média. O que esta sendo feito no Brasil não é por incompetência, é um MÉTODO. Enquanto não entendermos que o objetivo deles é quebrar, mesmo, a economia, estamos condenados.

  • Rogerio Gretz

    Difícil mesmo é achar quem aceite cheques de viagem – quebrei muito a cara com eles na Europa

  • Fabio Nogueira

    Como é possivel alguém cobrar imposto de renda sobre despesa? Que renda existe quando você paga a diária de um hotel?

  • Paulo Vinícius Rosa Estimado

    Afunda logo o país… Querem conter a fuga de brasileiros e tentar sugar o máximo do que ainda resta, pq as multinacionais já estão indo embora.

  • Lourdes Lauria

    Saqueadores! Querem saquear o cidadão de todas as formas! Absurdo! Isso é um regime de tirania! Chega!

  • Matheus Polli

    O governo tem que acabar senão vai nos matar. O estado brasileiro é inimigo do povo.

  • Rupert

    Nai vai passar nao. Agora so os politicos pode viajar e com certeza eles não iria querer gastar mais.

  • Perbs

    Acabou de ser divulgado que na realidade será 25%. O 6,38% inicial era o que a ABAV esperava… Uma vergonha….