10º Festival de Cerâmica de Cunha

A Estância Climática de Cunha vai respirar arte no período de 29 de setembro a 15 de novembro. A cidade vai promover o 10º Festival de Cerâmica, reunindo alguns dos mais expressivos trabalhos produzidos na região que abriga cerca de 20 ateliês. A tradição artística é uma das principais atividades de Cunha, conhecida como o maior núcleo de cerâmica artística de alta temperatura da América do Sul.

3-cera%cc%82micas-atelier-suenaga-jardineiro-cunha-sp-foto-salvador-de-rosa

4-forno-noborigama-atelier-suenaga-e-jardineiro-cunha-sp

picture12b4

Realizado em parceria com o Instituto Cultural de Cerâmica de Cunha (ICCC) e a Cunha Cerâmica, o evento terá exposições temáticas e permanentes nos ateliês e pousadas da estância, workshops, cursos e palestras sobre o assunto, além de queimas e abertura de fornadas. Admiradores e aprendizes de cerâmica vão poder aproveitar o festival para conhecer mais sobre esta arte milenar e também comprar as obras que serão expostas.

A intensa programação inclui, por exemplo, workshops sobre queima com lenha, uso de esmaltes e o trabalho com torno elétrico. Entre as palestras, destaque para Cerâmica: Artesanato ou Arte? Um diálogo entre Oriente e Ocidente, conduzida pela pesquisadora Liliana Morais, e Forno Noborigama, na qual Gilberto Jardineiro passa sua expertise de mais de trinta anos trabalhando com o forno japonês. E, além de exposições nos ateliês, o Festival de Cerâmica conta com o lançamento do livro “Cerâmica em Cunha: 40 anos de forno Noborigama no Brasil”, da autoria de Liliana Morais e fotos de Johnny Mazzilli, no dia 29 de setembro. As feiras acontecem às sextas, sábados e domingos, no início e ao final do festival.

A produção de cerâmica de alta temperatura teve início nos anos 70, quando um grupo de artistas japoneses, portugueses e brasileiros se instalou na cidade e começou a preparar o barro e os esmaltes usados na confecção das obras a partir de materiais locais. Diferentemente da cerâmica das paneleiras produzida até então, as novas peças passaram a ser finalizadas em um tipo de forno a lenha de alta temperatura chamado noborigama – construído de acordo com uma tradição milenar oriental e parte fundamental na produção das cerâmicas de Cunha até hoje.

Cunha está localizada no Alto Vale do Paraíba e fica a 232 quilômetros de São Paulo. De clima temperado e seco, no inverno as temperaturas podem chegar a valores negativos durante as madrugadas. Estância climática tradicional, Cunha também é uma cidade com ampla infraestrutura turística, com dezenas de pousadas e restaurantes para todos os gostos e bolsos.

Você também vai curtir: